Como Mudar o Tom de uma Música

Se você tem dificuldade para mudar o tom de uma música, pode relaxar! Neste post, vou mostrar duas formas muito fáceis de fazer isso.

Desde o início, como baixista, tive que aprender a me virar nessa questão, desenvolvendo mecanismos que me permitem ler em um tom e tocar em outro praticamente em tempo real.

A Importância de Mudar o Tom de uma Música

Imagine a situação: você está ensaiando e, de repente, o vocalista pede para subir um tom na música. Enquanto os guitarristas ajustam rapidamente o capotraste, você, como baixista, precisa adaptar a harmonia manualmente.

Esse cenário me ensinou a habilidade de ler em um tom e tocar em outro, o que é essencial para apresentações ao vivo, especialmente quando mudanças repentinas acontecem.

Método 1: Pensando em Intervalos

Adianto para vocês aqui que, para mudar o tom de uma música você PRECISA SABER BEM OS INTERVALOS. Para os 2 métodos que vamos mostrar aqui, esse assunto é essencial.

Portanto, se ainda não sabe bem sobre intervalos, clique aqui para conferir o post e aprender tudo sobre esse assunto.

Para ilustrar, vamos usar a música “Vapor Barato” do Rappa, que está no tom de Lá menor. A harmonia é composta por Lá menor, Sol, Fá, Ré menor e Mi com sétima. Vamos subir um tom, ou seja, cada acorde da música subirá uma segunda maior.

Harmonia Original: Am – G – F – Dm – E7

  1. Lá menor: Sobe um tom para Si menor.
  2. Sol: Sobe um tom para Lá maior.
  3. : Sobe um tom para Sol maior.
  4. Ré menor: Sobe um tom para Mi menor.
  5. Mi com sétima: Sobe um tom para Fá# com sétima.

Harmonia 1 Tom Acima: Bm – A – G – Em – F#7

A nova harmonia fica: Si menor, Lá maior, Sol maior, Mi menor, Fá# com sétima. Simples, não é?

E se quisermos subir uma quarta justa (4J) acima? Como faríamos?

Subindo uma Quarta Justa (4J)

Novamente, a harmonia original é composta por Lá menor, Sol, Fá, Ré menor e Mi com sétima. Se quisermos subir uma quarta justa, precisamos mover cada acorde quatro notas diatônicas acima.

Harmonia Original: Am – G – F – Dm – E7

  1. Lá menor (Am): Subindo uma 4J para Ré menor (Dm)
  2. Sol (G): Subindo uma 4J para Dó (C)
  3. Fá (F): Subindo uma 4J para Si bemol (Bb)
  4. Ré menor (Dm): Subindo uma 4J para Sol menor (Gm)
  5. Mi com sétima (E7): Subindo uma 4J para Lá com sétima (A7)

Harmonia 4J Acima: Dm – C – Bb – Gm – A7

A nova harmonia fica: Ré menor, Dó, Si bemol, Sol menor, Lá com sétima.

Subindo uma Sexta Menor (6m)

Agora, vamos subir os mesmos acordes uma sexta menor. A sexta menor é um intervalo de oito semitons.

Harmonia Original: Am – G – F – Dm – E7

  1. Lá menor (Am): Subindo uma 6m para Fá menor (Fm)
  2. Sol (G): Subindo uma 6m para Mi bemol (Eb)
  3. Fá (F): Subindo uma 6m para Ré bemol (Db)
  4. Ré menor (Dm): Subindo uma 6m para Si bemol menor (Bbm)
  5. Mi com sétima (E7): Subindo uma 6m para Dó com sétima (C7)

Harmonia 6m Acima: Fm – Eb – Db – Bbm – C7

A nova harmonia fica: Fá menor, Mi bemol, Ré bemol, Si bemol menor, Dó com sétima.

Método 2: Utilizando Graus Relativos

Para utilizar este método, é bem interessante que você conheça bem o Campo Harmônico Maior e os Menores. Vou deixar o link aqui para caso você precise conferir estes assuntos:

Este método envolve pensar na harmonia em termos de graus relativos.

Escreva os acordes como números baseados na sua função dentro do tom original. Por exemplo, na harmonia de “Vapor Barato”:

  1. Lá menor (I menor)
  2. Sol (bVII maior)
  3. Fá (bVI maior)
  4. Ré menor (IV menor)
  5. Mi com sétima (V7)

Agora, para transpor para um novo tom, mantenha os intervalos relativos. Se a nova tonalidade for Dó menor:

  1. I menor: Dó menor
  2. bVII maior: Si bemol maior
  3. bVI maior: Lá bemol maior
  4. IV menor: Fá menor
  5. V7: Sol com sétima

Essa técnica é particularmente útil para compreender e transpor harmonias complexas, permitindo que você toque em qualquer tom.

Dicas Práticas Para Mudar o Tom de uma Música

  1. Conhecimento dos Intervalos: É fundamental ter um bom conhecimento de intervalos e ser capaz de encontrá-los rapidamente no seu instrumento.
  2. Prática Constante: Com o tempo e a prática, transpor acordes se torna uma segunda natureza. Pratique regularmente em diferentes tons para fortalecer essa habilidade.
  3. Apoio Teórico: Utilize recursos como e-books de teoria musical para aprofundar seu entendimento e facilitar a transposição de acordes.

Conclusão

Mudar o tom de uma música pode parecer desafiador no início, mas com a prática e o uso de técnicas apropriadas, você se tornará mais eficiente e flexível.

Se você deseja continuar aprendendo mais sobre música, visite nosso portal e explore o vasto conteúdo gratuito disponível. E se tiver alguma dica ou método diferente, compartilhe nos comentários!

Acelere Seu Aprendizado Musical

Já imaginou dominar tudo sobre FORMAÇÃO DE ACORDES, ESCALAS, CAMPO HARMÔNICO, LEITURA DE PARTITURA, RITMO E MODOS GREGOS?

Pois é, temos um material completo e riquíssimo para que você possa aprender todos esses assuntos: Nosso Combo 5 em 1 da Teoria Musical e Harmonia.

São 5 e-books sobre todos esses assuntos + 2 aulas sobre harmonia no tom menor + áudiocurso sobre intervalos para treinar seu ouvido.

E o melhor de tudo, tudo isso com uma condição incrível: Leve 5 e pague 1.

Confira todos os detalhes de oportunidade clicando no botão abaixo.

Quero saber mais!